Rotina de estudos: como se organizar em 4 passos

Rotina de estudos: como se organizar em 4 passos

Uma das premissas para os estudos serem produtivos é ter organização. E quando falamos de ser organizado, estamos nos referindo tanto ao espaço físico destinado para essa atividade, quanto à organização mental e emocional de um candidato a concurso público. Para o concurso do TCU, não é diferente: a rotina de estudos é essencial. Pensando nisso, a Enaud preparou um artigo com quatro dicas simples para que você se torne mais organizado em seus estudos.

Tenha um espaço destinado para a rotina de estudos

A atividade de estudar para concurso público pode trazer incertezas, ansiedades e inseguranças para o candidato. Mas uma coisa é certa: quem leva esse estilo de vida a sério precisa de um local específico para estudar. E não pode ser qualquer lugar. Um ambiente silencioso, equipado com os materiais necessários, com temperatura agradável e sem interferências externas seria o ideal.

O conforto que a própria casa traz é incomparável: um ambiente onde o candidato se sente à vontade, com materiais à disposição e organizado da forma como ele mesmo prefere. Uma das vantagens de estudar em casa é a possibilidade de pausas mais confortáveis para comer ou ir ao banheiro. Por outro lado, o lar pode ser um local repleto de distrações.

O problema que muitos concurseiros enfrentam é a inexistência deste ambiente dentro de casa. Barulho, parentes que entram e saem e até conexão de internet ruim. Estes são alguns dos obstáculos mais comuns para atingir a concentração total. Por isso, a solução para alguns candidatos é transferir os estudos para um local com as condições perfeitas: uma biblioteca. Neste outro artigo da Enaud, veja quais as melhores bibliotecas públicas e privadas para estudar em Brasília. De qualquer modo, em casa ou numa biblioteca, o importante é ter um lugar ao qual você esteja acostumado para estudar.

 

Crie um cronograma de estudos

Além de um local onde o concurseiro se sinta à vontade, também é essencial criar um costume ou rotina de estudos. Para o candidato, a atividade de estudar deve ser diária e constante. Mas, para que não haja confusão de conteúdos, é importante criar um cronograma que determine a quantidade de horas de estudo diárias, em que momentos do dia, além de quais tipos e quantos conteúdos serão estudados.

Obviamente, o cronograma deve se adaptar à rotina de cada candidato. Ao passo que alguns concurseiros conseguem dedicar várias horas por dia, outros são obrigados a conciliar atividades com os estudos, como o trabalho. Portanto, é importante avaliar quanto tempo livre o candidato tem. E não se esqueça que o tempo livre não é apenas para estudar: pausas para se alimentar, descansar, praticar exercícios e se divertir são também muito importantes para a produtividade nos estudos.

 

Adote um método de estudos

Para quem tem dificuldades de concentração e organização na hora de estudar, adotar uma técnica de estudos pode ser a solução. A Enaud separou duas técnicas práticas e de fácil compreensão que podem aumentar e potencializar sua produtividade. Confira:

  • Método Pomodoro: A técnica Pomodoro é baseada no tempo de estudos, assim como nos intervalos para descanso.  Ou seja, consiste em estudar por 30 minutos sem interrupção. Depois da meia hora, a dica é descansar por 7 minutos. O concurseiro pode adaptar os 30 minutos ininterruptos como preferir, com 15 minutos de leitura e 15 para elaborar um resumo, por exemplo. O importante é evitar as distrações e seguir o tempo da técnica.  O método foi criado por um universitário italiano, que utilizou um cronômetro de cozinha em forma de tomate para contar seu tempo de estudo – daí o nome “pomodoro”. 
  • Curva do esquecimento: O método da Curva do Esquecimento foi criado para evitar que os conteúdos estudados sejam esquecidos. Para que isso aconteça, o candidato deve fazer revisões recorrentes de tudo que estudar: uma 24h depois, outra depois de uma semana e mais uma depois de 30 dias. A dica é utilizar seus próprios resumos, pois  assim fica mais fácil de se lembrar da matéria.

Mas lembre-se, existem outras técnicas – algumas mais complexas – que o candidato pode utilizar. Pesquise e teste, até encontrar aquela que mais lhe ajuda!

Separe o cronograma em conteúdos

O cronograma de estudos também depende de que conteúdos serão estudados pelos candidatos. Alguns tipos de conteúdo podem ter mais relevância que outros, e por isso, merecem mais tempo e dedicação dentro do cronograma. Para isso, é preciso priorizar os assuntos de acordo com o edital do concurso e o cargo que o candidato almeja. Já que o edital do novo concurso do TCU ainda não foi publicado, o concurseiro pode usar como base o edital do concurso mais recente, de 2015. Mas, o mais importante quando se trata de cronograma de estudos é a dedicação. Não negocie seu horário para estudar. Evite “escapulidas” e trocas de horários. Com organização e prioridade, é possível ter tempo para tudo: estudos, trabalho e lazer.

Se você curtiu esse artigo, não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais. Em breve, novos conteúdos feitos especialmente para você, candidato ao concurso do TCU. Até a próxima. 😉

Share

Bruna Maury

Analista de conteúdo na Escola Nacional dos Auditores do TCU e União dos Auditores Federais de Controle Externo (AUDITAR).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *